2007-10-10

Estantes

Fico observando ao longe aqueles livros empoeirados nas estantes da minha vida. Às vezes sinto vontade de me aproximar, pegá-los nas mãos, e folhear suas páginas amareladas. Porém, continuo no mesmo lugar, falta coragem para reler alguns capítulos.
Talvez seja melhor não abri-los, talvez seja melhor desistir de procurar por redenção, ou por qualquer coisa que tenha elos com o passado. Eu não sou autora exclusiva daquelas linhas, escreveram trechos que não rimaram com a minha história, transformaram meu romance épico em um livro medíocre de auto-ajuda, alteraram o curso dos meus mocinhos fazendo deles vilões, violaram meus direitos autorais e modificaram o final feliz que eu havia escrito...No entanto, faço aqui minha mea culpa, pois no fundo eu permiti que tudo isso acontecesse.
Permiti, mas não permito mais. Ninguém mais mexe nas minhas linhas.
A minha história agora, eu escrevo a próprio punho.

|


4 : Adicione seu Ingrediente (Blogger):

Jac C. disse...

Gostei da última frase em especial.
Que inspiração, hein!
O texto ficou show.
Beijos.

Mel disse...

Perfeito, Cin. O que importa agora é daqui pra frente, as linhas que ainda serão escritas. O passado pode ficar por lá mesmo, ajudaram no caminhar.
Um bom feriado.
Beijo e paz.

Cadinho RoCo disse...

São tantas as estantes e tantos os livros. São tantas linhas e tantos os escritos e tantos os caminhos, que se não tratarmos de desvendar os nossos e assumi-los e escreve-los, antes em nós memos, ficamos perdidos.
http://cadinhoroco.loginstyle.com

Tiffany Hell Diamond disse...

acho que tá na hora de escrever um novo capítulo...